Crítica aos críticos

Entre Nós

husserl-1“Filosofia é um método” – já estou quase tatuando mais essa frase em mim. Esses dias estava dando uma aula para um tutoriado e, nela, traduzíamos alguns termos. Entre eles, “método”: no caminho, entre o caminho, seguindo uma trilha… Caminhar exige paciência. Escolher um caminho determina o modo como cada passo deve ser dado. Crítica é um caminho, um método. Como qualquer outro caminho, ela não pode ser feita de qualquer jeito, às pressas, sem respeitar as curvas, os buracos, as paradas, o tempo. Empolgados com a crítica, nós, críticos, batemos nos muros, saímos da estrada, atropelamos outras pessoas, vazamos pelas tangentes

Enrique Dussel tem desenvolvido uma obra chamada Política da Libertação. Ela tem três volumes: “História Mundial e Crítica”, “Arquitetônica” e, o último que ainda não foi lançado, “Crítica”. A Crítica é o último momento. Para chegar nela, é preciso passar pela História e pela Arquitetônica. Em…

Ver o post original 735 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s