Crise da Democracia? Não, do Sujeito!

Entre Nós

democracia-1Ano passado, durante uma aula de Política Internacional, discutindo sobre crises políticas, crises de sistemas políticos, os problemas nas “definições” de democracia e de como ficou vazio de significado consistente esse conceito, tive uma intuição: o problema não estava na democracia, mas numa estrutura mais “abaixo”, mais profunda. Ontem, em discussões e conversas muito interessantes em mais uma aula de Ciência Política, aquela intuição se tornou clara: nossa crise não encontra raízes no sistema político ou em sua operacionalidade, mas numa instância filosófica, o sujeito

Acertar o funcionamento de um sistema, rearranjar modelos ou propor reformas não resolve o problema. A crise não está no funcionamento, mas na crença: não cremos mais na Democracia ou na política do Estado Moderno; não porque ela nos decepcionou, mas porque está vazia de significado. Democracia moderna não tem mais sentido porque o sistema significativo de justificação (a filosofia) que a legitimava, que…

Ver o post original 1.504 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s